Dicas de snowboard : Snowboard et al.

Big thumb 0

Como editar seu vídeo de ação, Parte I

mais de 1 ano Ago / Marcações: video
1 / 7
Estamos aqui no Brasil, o país onde os esportes radicais têm realmente muita popularidade. Com as câmeras de ação ficando cada vez mais acessíveis (com varias alternativas para O GoPro) todo o amante de snowboard, surf, wakeboard, longboarding e skate procura gravar as suas manobras e descidas radicais. Porém, uma porrada de gravações suas e de seus amigos radicalizando armazenadas em seu HD não vale de nada se não souber o que fazer com elas. Então seja Bem-Vindo ao mundo da edição de vídeos! É trabalhoso e demorado, muitas vezes frustrante, mas igualmente viciante, uma vez que você embarca aprendendo as técnicas e, vendo o resultado final, realmente recompensa o esforço. Tentaremos dar aqui algumas dicas básicas para se editar um vídeo de ação para que você já possa começar agradar os amigos com as edições divertidas.
Escolha o Software Escolha o Software 2 / 7
Antigamente, para editar filme tinha que literalmente cortar a fita de filme com uma tesoura e, em seguida, colar juntando as partes. Felizmente agora tudo é digital e você já deve ter algum tipo de programa, pré-instalado, em seu computador para edição de vídeo, como o Windows Movie Maker ou o iMovie. Mas além desses, tem uma variedade bem ampla de aplicativos gratuitos - Lightworks, Wondershare Filmora e muitos outros (basta colocar no google: “best free video editing”). Eles apresentam uma boa funcionalidade para começar a sua carreira de editor de vídeo e permitem obter uma sensação de como é uma real edição.
Organize os clipes Organize os clipes 3 / 7
Antes mesmo de abrir o seu novo App de edição, você deve pelo menos pensar em organizar os milhares de clipes que você gravou durante as suas férias, sejam de snowboard, wake, ou qualquer outro esporte de ação. Cada produtor/editor tem seu próprio método, mas a maioria começa separando tudo o que for necessário para a edição numa pasta individual, nomeando cada filmagem com uma sigla contendo o nome da pessoa, a manobra feita e o lugar: ex: "Rod50S-DFD” para Rodrigo fazendo um frente 50/50 switch em um down-flat-down. A vantagem de se fazer a pré-organização de seus vídeos é que você consegue ver exatamente o que tem antes de começar a edição e então já ir imaginando como tudo vai se encaixar. Uma ótima ideia é começar a procurar os trechos da abertura e encerramento já nesta etapa.
Escolhendo a trilha sonora Escolhendo a trilha sonora 4 / 7
Fora as próprias descidas e manobras, o segundo elemento mais importante é a música que acompanha o videozinho. Peças clássicas têm trilhas sonoras clássicas que as tornam inesquecíveis, seja a do Art of Flight, ou a trilha meditativa da Isabel Clark. Porém, existe uma regra não escrita de nunca reutilizar as músicas de outros vídeos! Não importa o quanto bom você acha o Lord of the board de Guano Apes combina com o seu estilo de snowboard, qualquer pessoa que a ouvisse em seu vídeo já vai lembrar imediatamente do primeiro filme onde ela foi usada, e não do seu! Você não quer que ninguém xingue os seus backflips triplos por falta de uma música original. Então tente encontrar uma trilha desconhecida ao seu público, dessa forma, se eles ouvirem novamente a música, irão lembrar da sua edição inédita.
Seja seletivo Seja seletivo 5 / 7
Infelizmente, nem todas as cenas é um triple-cork, nem com o próprio operador sempre fazendo o certo - sem perder o rider e filmando de um ângulo legal. Mas pense nisso: Você quer mostrar ao mundo o melhor das suas próprias habilidades e das dos seus amigos, então por quê mostrar algo diferente? Assim, igual ao paço anterior é melhor ser bem rígido. Uma edição de dois minutos composta de descidas bacanas é muito mais interessante de assistir e atrai muito mais espectadores do que um filme de seis minutos cheio de clipes chatos.
Corte curto Corte curto 6 / 7
Algo que ajuda e muito as suas edições e já faz parecer um pouco mais Pro é o comprimento de cada cena que entra em sua edição. Quanto mais curto, é realmente mais doce. Você precisa pensar bastante sobre o quanto seu público realmente quer ver. Ninguém quer assistir você cinco minutos encerando a prancha de surf ou trocando as rodinhas de longboard, eles querem ver você radicalizando! Claro, se não for um video especializado <> Os cortes rápidos faz com que um vídeo pareça mais rápido, dinâmico, energético e, portanto, muito mais emocionante e envolvente para os espectadores. Um segundo de filmagem chata é muito tempo, por isso seja tão brutal cortando quanto você puder. CORTAR!
Conte uma história Conte uma história 7 / 7
As melhores edições que você provavelmente já assistiu utilizam de todas estas dicas acima, e não somente para mostrar imagens legais, mas sim para contar uma história. Seja sobre uma longa viagem de temporada ou apenas uma semana em um resort particular, o vídeo fica mais atraente para o espectador se ele puder se envolver com a história contada. Isso nem sempre é tão óbvio como a utilização de legendas e dublagens, ou as fotos tiradas chegando na praia. Mas com tempo e experiência suas habilidades vão crescendo, e você será capaz de representar no vídeo tudo aquilo que esta na sua imaginação.

Dicas Relacionadas:

Comentários

Propaganda